Escalas aritméticas e logarítmicas

Durante a análise para realização de um investimento, nos deparamos com variações gráficas que permitem a um acionista ter informações específicas sobre um desempenho, um resultado ou mesmo um levantamento mais detalhado. A forma em que são apresentados os dados gráficos se faz de grande...

Leia Mais

Como declarar o imposto de renda?

Posted by admin | Posted in Estratégias com ações | Posted on 20-05-2014

Tags:como investir?, imposto de renda, mercado de ações, mercado de investimentos

0

Uma etapa muito importante para quem investe no mercado de ações além de ter que  administrar seu capital, realizar o controle de suas operações, buscar oportunidade de compra e venda é saber declarar o imposto de renda.

O recolhimento do imposto de renda para investidores do mercado de ações ainda é assunto a ser tratado devido a dúvida de muitas pessoas quanto ao limite a ser declarado, a taxa de incidência do imposto, como realizar a apuração do lucro obtido e quanto a realização do cálculo.

A apuração e o recolhimento deve ser realizado sempre até o último dia do mês subsequente a operação que gerou lucro. Por exemplo:

Uma operação que gerou lucro de R$2.100,00 no mês de maio 2014, gera um imposto a ser recolhido de R$315,00 (15% de R$2.100,00) até o último dia do mês de junho de 2014. Veja nesse exemplo que a operação que gerou uma movimentação lucrativa permitiu que o imposto a ser pago fosse calculado a partir do valor do lucro, ou seja R$2.100,00.

O pagamento do imposto pode ser realizado pelo DARF, Documento de Arrecadação de Receitas Federais. A emissão da guia a ser preenchida pode ser realizada pelos meios:

1. Internet Banking: Acessando seu banco pela internet, na seção de pagamentos, impostos e tributos localize DARF conforme mostra a figura:

 fig4

 

2. Sicalc: Esse programa fica disponível no site da Receita Federal através do menu Cidadão > Pagamentos e Parcelamentos. Com esse programa fica mais fácil realizar o cálculo do imposto a ser pago, bem como a impressão da guia utilizada para declaração dos valores. Exemplo:

 

fig5

 

O preenchimento no DARF depende do meio utilizado para a geração do mesmo exemplo: Internet Banking, Sicalc. Utilizando o DARF comum os campos a serem preenchidos respondem ao que segue:

 

1. Nome/telefone: Nome Completo e telefone do contribuinte;

 

2. Período de Apuração: Campo que compreende o mês na qual foi gerado lucro da operação deduzida para o recolimento. O formato correto aceito é DD/MM/AAAA;

 

3. CPF ou CNPJ: número de inscrição de pessoa física ou jurídica;

 

4. Código da Receita: o código do recolhimento para ganhos líquidos na bolsa de valores sendo o nº 6015;

 

5. Data de Vencimento: esse campo visa identificar o último dia do mês

subsequente a apuração do IRPF sobre o lucro líquido gerado. Deve ser utilizado o mesmo formato conforme item 2;

 

6. Valor Principal: Valor do imposto;

 

7. Multa e Juros: valor dos juros no caso de atraso, ou seja, período após o último dia do mês subsequente proporcional ao que ultrapassou a data limite de pagamento;

 

8. Valor Total: o mesmo que Valor Principal;

 

Com o preenchimento em mãos dos respectivos campos, o pagamento pode ser feito  em qualquer agência bancária concluindo o procedimento necessário desse período. Os demais períodos necessitam do mesmo procedimento quando assim houver constatação de lucros acima dos limites estabelecidos pela Receita Federal que devem ser acompanhados para apuração para o devido recolhimento posterior, evitando multas e despesas na declaração.

 

Portanto mantenha sempre uma planilha de balanços para acompanhamento do fluxo financeiro gerado no mês, pagamentos a serem realizados, impostos, lucros líquidos, origem do lucro, custos gerados etc. Dessa forma fica mais fácil identificar as  obrigações com o governo e administrar seu capital e seus investimentos.

Post to Twitter Post to Plurk Post to Bebo Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz

Bolsa de valores – candles na analise tecnica

Posted by admin | Posted in Estratégias com ações | Posted on 21-01-2013

Tags:bolsa de valores, candles na analise tecnica, mercado de ações

0

Bolsa de valores – candles na analise tecnica


Analisando oportunidades na Bolsa de Valores

A Bolsa de valores oferece muitas oportunidades de investimentos através dos candles na analise tecnica que auxiliam no acompanhamento das principais empresas e dos índices que são diariamente estudados.

A analise tecnica oferece a compreensão dos movimentos do ativo, sendo que a posição de cada candle sofre variações em cada pregão podendo sinalizar o momento atual na Bolsa de valores e dos ativos.

Vamos entender um pouco mais os tipos de candles existentes e suas formações. Os candles na analise tecnica possuem algumas características como: tamanho do corpo, tamanho da sombra inferior e superior, posicionamento do preço de fechamento. Essas características nos dão um parecer sobre a força compradora e a força vendedora que está mais presente.

Força compradora
A formação do candle pode indicar quando existe uma força prevalescendo sobre a outra. Por exemplo: Um candle indica uma força compradora quando temos um candle de alta branco, em sua formação com um corpo grande cujo preço está próximo da máxima em um gráfico.

bolsa de valores - candles na analise tecnica

O candle branco formado indica forte ação compradora com chances de uma valorização nos preços e força em relação aos vendedores.

Força vendedora

Ao contrário da força compradora, a força vendedora é representada pelo candle de baixa preto, em sua formação com um corpo grande cujo preço está próximo da mínima.

bolsa de valores - candles na analise tecnica

Existe também os casos em que é possível constatar fraqueza de compradores e fraqueza de vendedores.
A fraqueza de compradores será entendida quando existir uma sombra acima de um pequeno candle próxima da mínima. Indicando uma possível caída nos preços das ações nas próximas sessões.

bolsa de valores - candles na analise tecnica

A fraqueza de vendedores é identificada pela sombra abaixo dos candles acima próximo da máxima de realização do preço naquele dia.

bolsa de valores - candles na analise tecnica

Existe o fato entre o equilíbrio dos compradores e vendedores onde causa um momento de indecisão na tomada de preços e no movimento dos candles sucessivos. Este momento geralmente deve ser bem acompanhando para a tomada de decisões e pode apresentar riscos caso os movimentos realizados não estejam dentro de nossa estratégia de realização de lucro.

bolsa de valores - candles na analise tecnica

A condição para ser conhecer é sempre traçar um objetivo e com isso observando as tendências de formações em cada candle confirmar nossa posição para investir. O momento de se investir na bolsa de valores é determinado por essa análise e quando bem estudada as oportunidades são melhor aproveitadas. Para saber mais visite: Equipe Trader

Post to Twitter Post to Plurk Post to Bebo Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz

Como funciona o desdobramento de ativos?

Posted by admin | Posted in Estratégias com ações | Posted on 03-09-2012

Tags:ações, desdobramento de ações, lote de ações

0

O mercado de ações é influenciado a todo momento por uma infinidade de dados estatísticos, técnicos, econômicos, sociais e politicos, aos quais influenciam até nossas decisões de operar modificando os valores dos ativos negociados. Empresas estão em alta a todo momento como também em baixa e isso percorre na vida da maioria dos traders que acompanham o mercado, buscando a melhor solução em suas operações.

As ações são modificadas em seus valores, mostram crescimento quando os investidores começam acreditar no potencial da empresa e responde com sua valorização aberta. Como também decaem devido a notícias alarmantes na queda de uma produção ou estimativa de resultados inviáveis ao que se foi anunciado, como foi o caso da empresa OGXP3 em Conferência aos resultados esperados para extração de barris de petróleo em Tubarão Azul.

O desdobramento de ações ocorre quando o lote padrão de uma empresa está com um custo muito alto, impedindo o fluxo de compra de investidores. Por exemplo: Suponha que voce tenha que comprar 100 açoes de uma empresa a R$130,00. Qual seria o valor a ser aplicado?.
O valor correto para a compra de apenas 1 lote será de R$13.000,00. O valor em questão é bem alto e pode significar para muitos investidores uma dificuldade. As empresas realizam o desdobramento viabilizando melhor o volume de negociação, justamente pelo preço alto mostrado tornando sua ações mais acessíveis.

Quais seriam as causas disso para um investidor que já tenha adquirido as ações antes de um desdobramento?.
Simplesmente ele aumentaria sua quantidade de ações em custódia a um preço menor sem alterar o valor do capital.Para saber o preço que uma ação teria após um desdobramento, podemos calcular conforme exemplo:
Tendo uma ação da BVFM3 à R$50,00, a empresa anuncia que haverá um desdobramento de 200% sempre em forma percentual para essa ocorrência. Então como ficaria o preço ? Nesse caso, veja que o anúncio será de 200% ou seja, voce terá 3x mais ações que antes, cujo valor será de R$16,40. Agora veja a tabela vinculada as outras porcentagens caso fosse anunciado o desdobramento:

Valor atual : R$50,00
Capital investido em 1 lote : R$5.000,00

Desdobramento     Qtdade               Novo Valor
100%                          200                         R$25,00
200%                          300                        R$16,67
300%                          400                        R$12,50
400%                           500                       R$10,00

Um desdobramento de 100% permitiria duplicar o que voce tem, levando a 200 ações, como que um desdobramento de 200% seria 3 vezes mais o que voce já tem levando a ter 300 ações assim por diante.

Post to Twitter Post to Plurk Post to Bebo Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz

Qual é seu perfil de investidor?

Posted by admin | Posted in Estratégias com ações | Posted on 05-03-2012

Tags:curso de análise gráfica, investidor agressivo, investidor conservador, perfil de investidor

0

No mercado de renda variável, existem várias formas de investimento permitidos e conforme são identificadas essas opções as quais são realizadas as aplicações podemos identificar perfis de investidores.

Você iniciante, provavelmente que deseja o conhecimento do mecanismo de ação, deve ser um investidor cauteloso (conservador) permitindo-se sempre evitar riscos maiores para conhecer mais e mais o mercado para se tornar um investidor experiente.

A decisão de investir é uma alternativa que define a escolha por crescimento e a forma em que será aplicado seus rendimentos definirá o resultado que se deseja obter .

Existem três tipos de investidores que podem ser definidos pelas ações as quais estão dispostos em relação aos riscos e as formas de aplicação :

Conservador:  O cliente conservador é aquele que se define pela preferência na segurança de suas aplicações. Geralmente o conservador enxerga os riscos como possibilidades reduzidas de ganhos e assim, varia seus investimentos na opção pela renda fixa, considerando sempre os juros baixos que suas aplicações estão expostas e assim também com menos ganhos. Podem também assumir pequenos riscos no mercado de ações colocando pequenas parcelas de sua renda na compra de ativos.

Dinâmicos (Agressivos): O cliente dinâmico assume riscos maiores, estando disponível a exposição de investimentos com estratégias que envolvam maiores riscos em que podem oferecer melhores oportunidades no mercado de ações medidas de curto a médio prazo. A rentabilidade no mercado de ações é a busca maior por esses clientes, mas podem considerar parte de seus investimentos também na renda fixa, tendo em vista que é sempre muito arriscado investir 100% de um patrimônio financeiro evitando um fundo de segurança como controle . Alguns exemplos de investimentos arriscado pode ser reconhecido pelas aplicações de day trade e venda descoberta.

Moderado (estratégias moderadas): É aquele investidor que atua de forma a investir tanto na renda fixa como na renda variável, procurando sempre caminhos seguros que ao mesmo tempo forneça uma rentabilidade considerável. Procura rentabilidades acima da média e considera a segurança como opção para investir.  Exemplo de investimentos moderados : fundos de renda fixa, fundos balanceados, títulos públicos.

Seja qual for sua característica de investidor, tenha sempre em mente a forma de atuação segura para seu patrimônio, garantindo sempre uma posição de antecipação a riscos desnecessários. Analisando os riscos de se aplicar de forma aleatória se obtém um quadro do que realmente compensa naquele momento. Portanto não invista por investir, trace os objetivos a serem alcançados, planeje os riscos de se atuar em determinado mercado verificando suas possibilidades e oportunidades, confira a situação e tenha sempre seu capital garantido.

Para qualquer tipo de investidor, conservador, moderado, agressivo, etc, é recomendável fazer um curso de análise gráfica pois o curso ensina além de trabalhar com gráficos, mas também mostra que todo investimento que você faz, assim como tudo que você faz na vida, precisa ter um objetivo. Não se compra uma ação por comprar, por achar que ela vai subir, é o seu dinheiro que está em jogo, portanto é necessário aprender a investir com objetivo, técnica e profissionalismo.

Post to Twitter Post to Plurk Post to Bebo Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz

A importância da análise técnica

Posted by admin | Posted in Estratégias com ações | Posted on 08-01-2012

Tags:a importância da análise técnica, análise técnica, resistência, suporte

0

Todo investidor preocupado em obter total controle sobre seus rendimentos, necessita conhecer meios pelos quais poderá identificar momentos de importância dentro do mercado, ou seja, sabendo identificar momentos para que se realize uma operação e se obtenha resultados satisfatórios.

A ferramenta que estou a dizer é a “análise técnica” e sua estrutura para identificação daquilo que nos interessa. O investidor utiliza essa ferramenta gráfica e com ela é possível acompanhar o comportamento de determinado ativo por meio de seus “zig-zags” os quais a forma em que são representados nos indica uma LT (linha de tendência) para anteciparmos alguma posição em que nos encontramos.

Esteja certo que, essa ferramenta é muito utilizada e saber usá-la a favor da forma em que você investe atualmente é decisiva para colher resultados. Você que é um investidor iniciante, precisa saber que não basta ter em mente a empresa que vai investir seu capital sem antes ter consultado a forma em que atua essa empresa. As formas que devem ser analisadas determinam as influências que seus investimentos terão podendo ser positivos ou negativos.

Sempre digo que não vale a pena entrar no mercado arriscando muito para ganhar pouco e que sua entrada só deve ser feita se antes foi possível constatar melhor Risco x Ganho para esse ativo. Dentre os aspectos a serem analisados em uma empresa está no produto que trabalha, liquidez de mercado, impacto econômico, histórico dos últimos períodos, relatórios trimestrais de resultados comparativos em relação a outros períodos etc.

A análise técnica identifica exatamente esses pontos de comportamento em que uma ação está passando conhecidos como:  suportes e resistências.

Suporte: É quando a ação para de cair, e volta a subir. O suporte nesse caso representa o menor ponto no gráfico desde que a ação parou de cair e retomou a subida. Ex: Se a ação estava em R$ 22,00 e caiu para R$ 21,20 e voltou a subir, o suporte está no preço R$ 21,20.

Resistência: É o contrário de suporte, quando a ação sobe até um ponto e a partir dai começa a cair, nesse caso resistência é o maior ponto que a ação chegou pra depois começar a cair. Ex: Se a ação estava em R$ 22,00 e subiu para R$ 23,00, e depois voltou a cair, a resistência seria R$ 23,00.

Podemos perceber dentre esses comparativos que o mercado nunca se movimenta em uma linha reta , mas sim de forma oscilatória onde seu comportamento gráfico mostra momentos de alerta que o investidor pode tomar em conhecimento para alcançar resultados e se proteger.

Post to Twitter Post to Plurk Post to Bebo Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz

Swing Trade com ou sem juros compostos?

Posted by admin | Posted in Estratégias com ações | Posted on 28-09-2011

Tags:juros compostos, lucro bom é no bolso, reinvestir lucros, swing trade com juros compostos

0

O tema deste post, parece bem complexo, mas essa é uma questão que todo trader se depara diariamente em seus investimentos. Quando realizamos um swing trade, dentro de alguns dias ou semanas, nosso investimento retorna o lucro ou o prejuízo. A grande questão é se vale a pena pegar esse lucro obtido e colocar na conta bancária, ou pegar o lucro obtido e reinvestir aumentando assim o número de ações e o possível rendimento no próximo trade, fazendo uma espécie de swing trade com juros compostos.

Muita gente é adepta da frase: “Lucro bom, é no bolso”, será então que essa frase vale para responder essa nossa questão? Por exemplo, ganhei agora R$ 40,00 em um trade, devo depositar esse dinheiro na minha conta ou devo usá-lo para aumentar o lucro no meu próximo trade? Vamos deixar claro que no mercado de ações, tudo é proporcional, ou seja, se essa ação pode subir 3% hoje, também poderá cair 3% hoje, então se eu usar este lucro para aumentar minha posição comprada, no próximo trade eu posso ter um lucro maior sim, mas também posso ter um prejuízo maior. Na verdade, isso é uma questão que vai de trader pra trader, mas fazendo as contas, e supondo que vamos vencer todos os trades, reinvestir os lucros é a melhor alternativa devido os juros compostos. Mas como nada no mercado de ações é garantido, as vezes guardar esse lucro obtido em algum fundo de renda fixa a longo prazo, pode compensar mais, tanto para cobertura de prejuízos quanto para futuramente montar uma carteira de dividendos a longo prazo.

A verdade é que nossos lucros obtidos no swing trade não devem servir apenas para pagar alguma conta ou gastar na hora como se fosse um lucro fácil, eles também devem ser reinvestidos afim de tornar seu investimento, algo muito mais sustentável. Lembre-se que, um lucro hoje no swing trade, pode servir para cobrir o prejuízo que você terá no dia seguinte, direcionando seus ganhos ao local certo, seu investimento tende a se tornar mais rentável, talvez não a curto prazo mas sim a longo prazo.

Post to Twitter Post to Plurk Post to Bebo Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz

Onde posicionar meu stop?

Posted by admin | Posted in Estratégias com ações | Posted on 07-06-2011

Tags:bolsa de valores, onde posicionar meu stop?, proteção com stop, stop, stop loss, stops no suporte, usando stops

0

Muitos investidores que estão começando agora na análise gráfica, se perguntam coisas como, qual o preço que devo comprar uma ação, qual o preço que devo vender pra conseguir o lucro, só que a maioria ainda se esquece de posicionar um preço de stop, em caso de a operação dar errado qual preço devo posicionar meu stop para que a perda seja menor?

A verdade é que não existe exatamente um preço específico para posicionar o stop, pois isso obviamente varia de ação para ação, mas o conceito de posicionar o stop em um determinado preço deve ser adotado por todo mundo, afinal as chances da operação dar prejuízo não são nulas, o que muita gente erra nesse ponto é a confiança exagerada e aquele pensamento de que a ação não vai mais cair, portanto não preciso de stop, porém é aí que mora o perigo.

Todo mundo deve usar stop, e o ideal é posicionar o stop em um preço um pouco abaixo de um suporte, por exemplo:

PETR4 está valendo R$ 28,00, e possui um suporte em R$ 27,80 e uma resistência em R$ 28,40 então nós compramos o ativo em R$ 28,00 e colocamos imediatamente um stop em R$ 27,60, em caso da PETR4 cair e não respeitar o suporte provavelmente nosso stop poderá ser ativado, fazendo com que fiquemos com um prejuízo limitado.

Mas por que colocamos em R$ 27,60 sendo que o suporte é R$ 27,80? Muita gente costuma colocar stop um pouco mais próximo do suporte, e obviamente o suporte não está exatamente em R$ 27,80 mas sim próximo a essa faixa de preço, ou seja, se colocarmos nosso stop a R$ 27,80 exatamente, há o risco também de tomar uma violinada.

O que é violinada? Violinada é quando por exemplo, compramos uma ação a R$ 26,00 e 2 minutos depois ela cai pra R$ 25,00, então revoltados nós vendemos a ação a R$ 25,00 mesmo achando que ela vai cair mais, e de repente ela volta a R$ 26,00 e começa a subir pra sempre. Claro que esse exemplo, é um pouco exagerado, mas violinada é isso, quando vendemos a um preço, e de repente ela volta a subir forte, nos deixando a ver navios.

Por que você acha que quando uma ação perde suporte, ela costuma cair mais? Exatamente por isso, muitos investidores colocam stops próximos ao suporte, e com a queda da ação nessa faixa de preço muitas ordens de stop são ativadas, sendo que a maioria é ordem de venda, então com isso o preço cai mais ainda, o mesmo vale para o conceito de resistência.

Post to Twitter Post to Plurk Post to Bebo Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz

Como lucrar com o mercado em queda

Posted by admin | Posted in Estratégias com ações | Posted on 15-01-2011

Tags:aluguel de ações, bolsa em queda, ganhar com a bolsa em queda, lucrar na bolsa

0

Na bolsa de valores existem várias estratégias e cada uma depende de um movimento do mercado para dar lucro, não precisa ser necessariamente o mercado em alta para ganharmos sempre, é possível sim ganhar dinheiro com o mercado em queda. Aqui nesse post, vamos ensinar a você estratégias no mercado de ações, que dão retorno quando o mercado encontra-se em tendência de queda:

Post to Twitter Post to Plurk Post to Bebo Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz